Educação sexual das crianças

A criança é um ser sexuado, em relação consigo mesma e com os demais

Vilma Medina

Vilma Medina

A presença de manifestações e desejos sexuais em crianças, desde a pequena infância, foi uma das mais importantes polêmicas levantadas por Sigmund Freud, o pai da psicnálise, há quase um século. Imaginem o escândalo dessa tese para a sociedade da época! A partir dali os estudos sobre o tema não pararam, e hoje em dia, a educação sexual ocupa espaços em muitas escolas e em muitas famílias.

A identidade sexual da criança

 Educação sexual das crianças

O desenvolvimento da sexualidade humana começa com o contato físico, quando os bebês são seguros e acariciados. Isso é necessário e natural que ocorra. Não se deve privar o bebê de contatos corporais. É necessário conhecer a criança como um ser sexuado, em relação consigo mesma e com as outras, para que se construa uma identidade sexual própria e positiva, sem maldades. A sexualidade infantil é uma das portas pela qual a criança desenvolve sua personalidade e suas relações com a afetividade.

Esse assunto é polêmico, mas necessário ser tocado, porque vemos, no mundo de hoje o aparecimento assustador de pedófilos por toda rede e queremos deixar bem claro que a sexualidade na primeira infância trata-se de descobertas da criança, um ser puro e inocente. Não tem nada a ver com sexo erotizado.

A sexualidade é uma coisa natural nos seres humanos, uma função como tantas outras, como comer, caminhar, ler, estudar, etc. E como tal, deve ser um tema a ser tratado com naturalidade, carinho, honestidade, e tendo seu próprio espaço dentro do processo educacional da criança.

Educação sexual e os pais

Os caminhos que levam ao conhecimento do próprio corpo, de suas sensações, etc., nem sempre são os mais adequados para as crianças. Hoje em dia, as interferências neste processo de aprendizagem, fazem com que a criança esteja, cada vez mais cedo, exposta a manifestações severas, e em muitos casos imcompreensíveis, da sexualidade. O culto à beleza, ao físico e à sedução, nos meios de comunicação, não distinguem a idade do seu público.

Existe um abuso das manifestações sexuais, na qual as crianças estão indiscriminadamente expostas. Os conteúdos sexuais podem acelerar as manifestações das crianças no tema da sexualidade, considerando que elas aprendem o que vêem fazendo a seus pais, da televisão, outdoors, de baladas e roupas eróticas que estão na moda, etc. As más influências dão noções equivocadas e prejudiciais à criança.

De maneira geral, a única que pode evitar essas más influências é a família. São os adultos, os pais, que devem exercer o papel de filtro das informações. É necessário criar e manter um canal aberto de comunicação com os filhos, espaços de discussão e de intervenção sobre o que é correto e o que não é, isso relacionado a todos os assuntos, mas em especial à sexualidade.

É conveniente vigiar de muito perto o meio e as atividades da criança, para orientá-la quando for necessário. Na medida do possível, não se deve perder nenhuma oportunidade para iniciar uma conversa sobre suas dúvidas, interesses, etc. Melhor aprenderem em casa, de uma maneira natural e segura, do que aprender na rua, através de colegas ou pessoas maiores, com intenções deturpadas também. A sexualidade deve ser assunto nas escolas, de acordo com cada idade.

O agressor e a vítima da violência escolar

O agressor e a vítima da violência escolar

Tanto o agressor como a vítima sofrem. Portanto, necessitam ser escutados, atendidos e tratados. Segundo José Maria Avilés, psicólogo, especialista e estudioso no tema “violência escolar”, assegura que 6% dos alunos são vítimas deste fenômeno. Mas adverte que é preciso tratar o agressor com prudência e não ver fantasmas onde não existem. A agressão escolar não é um problema novo nem isolado, e que o primeiro que tem que fazer nestes casos é identificar a vítima e o agressor. E ter a consciência de que ambos sofrem, e portanto, necessitam ser atendidos e tratados.

Meu filho pode estar sofrendo abuso sexual?

Meu filho pode estar sofrendo abuso sexual?

Como identificar quando meninos ou meninas sofrem abuso sexual. A criança que é vítima de abuso sexual prolongado, normalmente desenvolve uma perda da auto-estima, tem a sensação de que não vale nada e adquire uma perspectiva anormal da sexualidade. A criança pode ficar muito retraída, perder a confiança em todos os adultos e pode até chegar a pensar em suicídio.

Falar de sexo com seu filho

Falar de sexo com seu filho

É conveniente falar de sexo com seu filho desde o momento em que ele começar a conhecer seu corpo e a dar nomes. Para as crianças é muito importante que cada parte do seu corpo tenha um nome e não um apelido.

Prevenção de abuso sexual na infância

Prevenção de abuso sexual na infância

Medidas preventivas contra a pederastia infantil. Prevenir o abuso sexual infantil é uma tarefa difícil para os pais, responsáveis, e a sociedade em geral, por isso todos devemos estar envolvidos nisso.

As consequências do abuso sexual infantil

As consequências do abuso sexual infantil

O que pode acontecer a uma criança que sofreu abuso sexual. O papel da família é essencial na recuperação física e emocional da criança que sofreu abuso sexual. A atenção que deverá proporcionar a esta criança não deve somente centrar-se no cuidado das suas lesões físicas, mas deve ser acompanhada por outros profissionais para dar-lhe também acompanhamento psicológico.

Tabela chinesa para predizer sexo do bebê

Tabela chinesa para predizer sexo do bebê

A tabela chinesa é uma tradição oriental que diz predizer o sexo do futuro bebê. Você gostaria de saber do sexo do seu filho? Pois há centenas de anos, circula essa tabela chinesa que determina, somente considerando a idade da mãe e o mês em que seu bebê foi concebido, predizer o sexo do filho que virá ao mundo.

Os símbolos da pedofilia

Os símbolos da pedofilia

Os pedófilos estão se comunicando e se identificando através de símbolos. Proteja seu filho da pedofilia. Não é nossa intenção que saiam à rua procurando em pessoas alguns dos símbolos que são considerados pela polícia como os logotipos utilizados por pedófilos, para identificar suas preferências sexuais. Esse alerta é para que estejam atentos. Queremos ainda deixar claro que se por acaso alguma pessoa for vista usando acessórios com símbolos iguais ou semelhantes, ela não é necessariamente um pedófilo, pois muitos desses desenhos já existem há muito tempo.

49 comentarios

  • Roberto

    2017-10-09 16:50:47

    Louis, você é um verme na terra... Isso aqui é um site para orientação ao lado infantil, não de incompetentes incompletos e traidos. Seu inútil.

  • Bruna Viola

    2017-03-14 17:29:58

    Ola, Importante você conversa de forma natural com seu filho sobre a sexualidade e tipo de brincadeiras adequadas ou não, "dar uma dura" repudia seu filho para o assunto, e isso não e adequado para o desenvolvimento dele, pois o mesmo ficara reprimido em dizer e perguntar sobre o assunto com você, o que claramente não é o indicado, visto que, os pais não saberão que tipo de informação ele esta recebendo.

  • Sandra

    2016-09-25 19:47:23

    olá achei o site sem querer e tb tenho duvidas, meu filho de 7 anos pede pra tomar banho comigo e já percebi q ele tem ereção, não falo nada pois não quero reprimir. Devo evitar os banhos junto comigo ?

  • claudia

    2014-10-18 17:21:30

    Preciso de um conselho não sei o que se passa na cabeça do meu filho sei que nessa idade nao tem maldade mas ele me pediu pra ficar com ele ate ele dormir no quarto acabou que eu peguei no sono e acordei com ele passando a mão no meu peito, corrigi ele disse que nao era correto que eu era sua mae e isso era falta de respeito e inclusive com meninas na escola, ele tem 6 anos vai completar 7 agora no mes de novembro.

  • gabrielli

    2014-09-30 22:19:05

    educativo <3333333333 arlne marques de almeida huhuhhuhuhuhuhhuhu

  • patricia

    2014-08-09 03:45:01

    estou um pouco preocupada,queria q alguém me ajuda se,meu filho tem 7 anos mas desdo dos seus 5 anos sempre teve muita vergonha,oque será???

  • mary

    2013-10-30 12:02:33

    isso e muito bom para sabermos como falarmos com crianças e adolescentes sobre o sexo e acho que se as crianças sofrerem abuso sexual devem contar para sua mae ou seu pai ou se tiver medo procurar um psicologo

  • ,hdfxd

    2013-07-01 17:56:58

    Po legal mais n é a resposta qe eu qeria

  • 2013-04-24 22:23:55

    Pessoal, conversar sobre sexo com crianças e adolescentes é algo simples, mas que exige preparo. Sou psicóloga e trabalho com Educação Sexual desde 1981. Para aprender a conversar sobre sexo eu escrevi um livro onde, através de exemplos e fatos acontecidos no dia a dia, ensino os princípios básicos da Educação Sexual. Analiso cada fato e mostro pontos positivos e pontos falhos na forma como o adulto lidou com o ocorrido, deixando claro qual seria a maneira correta de agir e porquê. De forma descontraída e divertida o leitor aprende a lidar com as mais diversas situações e a conversar sobre o tema. Leiam! É uma ótima oportunidade de crescimento pessoal. O título do livro é “Educação Sexual no dia a dia”, autora Mary Neide Damico Figueiró, editora EDUEL.

  • Daniela

    2013-04-08 05:04:23

    Boa noite, por favor eu necessito de auxílio. Meu filho tem 3 anos e é portador de deficiência auditiva profunda, ele foi operado e possui implante coclear bilateral, está com acompanhamento de fonoaudióloga mais ainda não fala. Porém, há 1 mês ele vem apresentando um comportamento muito estranho, gosta de dar beijo e colocar a língua no pescoço, e esses dias pegou na minha mão e levou até seu órgão sexual, eu senti o pipizinho dele super duro e não soube o que fazer, fiquei sem reação. Ele não frequenta ainda escola e fica o tempo todo comigo, as vezes brinca com os primos, mais sempre com supervisão de um adulto. Será que há alguma alteração hormonal? como devo proceder? Obrigada e aguardo resposta.

Ad